Rio de Janeiro

MILÍCIA DIGITAL

Atriz Samara Felippo acusa Carlos Bolsonaro de expor suas filhas em redes sociais

Em vídeo de julho do ano passado, atriz abraça as filhas usando capa de chuva, já que meninas estavam com covid

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ) |
samara felippo
Atriz considerou grave vereador expor em rede social crianças que são filhas de outras pessoas - Reprodução/Redes sociais

A atriz Samara Felippo acusou nesta quarta-feira (23) o uso indevido pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) de um vídeo em que ela abraça as filhas usando máscara e uma capa de chuva transparente. Na época, as duas meninas foram diagnosticadas com covid-19 e a atriz postou o vídeo, em tom de brincadeira.

Leia mais: PF confirma a existência do “gabinete do ódio” em relatório enviado ao STF; leia o documento

Em sua conta no Instagram, a atriz contou que em julho de 2021, as filhas voltaram das férias com covid, depois de 20 dias fora de casa. "Ainda com muitas dúvidas sobre essa doença, sem nenhuma dose da vacina, eu só queria abraçá-las e criei essa forma divertida e cheia de amor. Chorei dias seguidos nessa época".

Em um vídeo, Samara disse que não denunciou o vereador antes porque "estava reunindo forças e tomando coragem para fazer esse pedido uma vez que, como muitos, me sinto tão impotente". Ela pediu que denunciem, mas que não compartilhem o vídeo, que estava no feed do Instagram de Carlos Bolsonaro até a tarde desta quarta-feira (23).

A atriz disse que o vídeo foi postado de forma descontextualizada pelo vereador, que não pretende "criar guerra" ou entrar na justiça contra Carlos, mas que o pedido para que seus seguidores denunciem a repostagem foi a única maneira que encontrou de conseguir derrubar o vídeo, já que o vereador não respondeu às suas solicitações.

 "É muito grave expor os filhos dos outros, é inadmissível. Só quero pedir a ajuda de vocês para que corram lá e denunciem esse vídeo", disse a atriz sobre o vídeo repostado por Carlos Bolsonaro no último dia 14.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Samara Felippo (@sfelippo)

 

Edição: Eduardo Miranda